Penadinho e Beatles, o resultado

quarta-feira, 21 de julho de 2010

vampir

Há pouco mais de dois meses atrás foi publicado aqui no NDM um post a respeito de uma história da Turma da Mônica, mais precisamente do personagem Penadinho. O grande barato é que o roteirista que escreveu o negócio é um fanático pelos Beatles e acabou espalhando várias alusões aos nomes de algumas canções do grupo por entre os diálogos. O post original tentava entrar na brincadeira incitando vocês leitores a procurarem essas referências pela história. O engraçado é que mesmo que o autor afirme que existem apenas vinte e oito citações, se você analisar a fundo vai acabar encontrando outras mais. Eu mesmo achei um bocado delas. Esse segundo post serve como um relato de tudo o que eu consegui identificar que tivesse relação com o Fab Four.

A historinha pode ser vista clicando aqui.

Bom, primeiramente, vamos tentar achar apenas os nomes das canções, sem recorrer aos cenários. Logo de cara, no primeiro quadrinho, estão duas dessas músicas: “Michele” e “Julia”, escritas nas lápides. O curioso é que elas vem acompanhadas do ano de lançamento dos álbuns nos quais estão presentes, o “Rubber Soul” de 1965 e o “White Album” de 1968. No final da página, o repórter grita: Por favor! Por favor! (“Please Please Me”) e o Zé-Vampir grita: Socorro! (“Help!”).

Na próxima página o Zé-Vampir comenta: Vocês querem fazer uma viagem pelo mágico e misterioso mundo dos vampiros! (“Magical Mystery Tour”). Após isso ele diz que está pronto para qualquer pergunta, mesmo depois de uma noite dura! (“A Hard Day’s Night”). No próximo quadrinho, o repórter pergunta: Você já viu um submarino amarelo? (“Yellow Submarine”). Outro repórter, pouco tempo depois, também pergunta: Você quer saber um segredo? (“Do You Want To Know a Secret”). Nessa mesma página o Cranicola diz: Xô! Pássaro negro! (“Blackbird”).

Ele também responde ao Zé-Vampir da seguinte forma: Sim? Alguma coisa? (“Something”). Um pouco mais abaixo uma repórter diz: Isso é uma revolução! (“Revolution”). Essa mesma repórter, ao ir para cima do Cranicola, diz: Eu quero segurar sua mão... (“I Want To Hold Your Hand”). O Cranicola responde: Caham! Olá, garota! (“Girl”). A repórter fica brava e exclama: Se esse é o Paul Macarta, eu sou uma morsa! (“I Am The Walrus”). Na outra página, o Zé-Vampir se transforma em um morcego e diz: Lá vem o sol. Preciso ir! (“Here Comes The Sun). O Cranicola, quando é deixado sozinho, acaba ficando bravo e reclama: Miséria! Deixe estar! (“Misery” e “Let It Be”).

Quando o Penadinho trás o fantasma do Elvis, ele diz: Sua majestade, o rei do rock! (“Her Majesty”). Quando a dona Morte vai atender a porta, ela diz: Tudo o que você precisa é amor... (“All You Need Is Love”) e na sequência diz: Olá! Adeus! (“Hello Goodbye”). Pouco depois, ela menciona que o Paul teria frieira e por isso, tirou o velho sapato marrom! (“Old Brown Shoe”). Quando o Paul está contando a história do acidente, o John diz para ele: Dirija meu carro! (“Drive My Car”). Logo após, ele cai de uma montanha e volta dizendo: Eu me sinto bem... (I Fell Fine). Para terminar, Paul também diz que perdeu o seu bilhete para a viagem de volta! (“Ticket to Ride”).

Isso mesmo, você não contou errado. O que eu tive certeza de ter achado são exatamente vinte e cinco músicas dos Beatles. Quer dizer, vinte e cinco que com certeza foram compostas por eles. Se for para contar covers, ainda tem mais duas. Quando o Paul aparece, ele diz: Isso mesmo, rapazes! (“Boys” do The Shirelles) e quando pega uma carona com anjo Lennon, ele fala: Tava meio sem dinheiro... (“Money” do cantor Barrett Strong). Isso totaliza 27 músicas. No final, o autor comenta que elas estão espalhadas pela história. Sendo assim, o FIM pode ser comparado a “The End” do álbum Abbey Road.

Seriam estas as vinte e oito? Talvez. Mas que ainda tem mais algumas coisas que no mínimo geram especulações, isso tem. Não só sobre as músicas, mas quanto aos fatos também. Vamos a eles?

Logo no início, o Zé-Vampir está correndo desesperado fugindo dos repórteres. O que isso lembra? A música “Run for Your Life”, do Rubber Soul. Os Beatles também eram conhecidos por ridicularizar e não dar muita importância para a imprensa. Na outra página, o Zé-Vampir para e grita: Muito bem, para trás! Está certo que “para trás” não é a tradução exata, mas lembra muito “Get Back” do Let it Be. Logo depois, ele percebe que está fazendo o sinal da cruz para afugentar os repórteres, fica espantado e exclama: Mas o que estou fazendo? Também não é tradução exata, porém lembra a música “What You're Doing” do Beatles for Sale. Outra curiosa é quando o Cranicola cumprimenta a repórter. Apesar de parecer tratar-se da música “Girl”, ela pode muito bem ser relacionada a uma antiga canção da banda chamada “Hello Little Girl”. Afinal, ele diz: “Olá, garota”.

Mais uma. Quando o Penadinho bate no túmulo do John Lennon para dar uma bronca nele, o mesmo aparece se levantando meio sonolento. Lembra a música “I’m Only Sleeping” do White Album. Tem também os repórteres que batem na porta da dona Morte e ela grita de dentro da casa: Dona Morte não está! Qual é a música? “No Reply”, do Beatles for Sale. O repórter diz também: Dona Morte... Uma palavrinha. Lembra “The Word” do Rubber Soul. Na última página, a dona Morte diz para o Penadinho: Vou te contar, Penadinho... Lembra “I Want to Tell You” do disco Revolver. A própria figura final é uma piada envolvendo mensagens ocultas e a famosa capa do disco Abbey Road. E fora essas, relendo a história, a gente sempre sente uma impressão de que pode achar mais alguma coisa lá no meio.

Você conseguiu achar algo mais? Caso positivo, deixe a suas descobertas nos comentários. Mais uma vez obrigado por acompanhar e um forte abraço do Edu Aurrai.

6 comentários :

Naylinha ;) disse...

Noossa, olhando detalhadamente agora vi que deixei passar muuuuitas coisas! Oo

Muito bom post Dú, assim como o outro, ou qlq outro que fale sobre os Beatles *-*

Luciano disse...

E aí Edu. Do post, muito legal a idéia, eu gosto de Beatles, mas confesso que não ia achar nem cinco dessas. Na verdade, olhando a his´torinha, acho que só o submarino amarelo eu ia achar :=D. Agora sobre o layout, grato pelo aviso da Trincheira e aqui para mim tá confuso justamente no LinkWitin (agora usando o IE 8)embolou para cima dos comentários. Esse IE é um inferno.

Ana Cavalcantti disse...

Oi !
Eu nem tinha conhecimento disso, achei legal essa idéia que ele teve rs... eita amor a causa !!!
Beijo

Ana Cavalcantti disse...

Eu de novoooo...só pra avisar que respondi seu comentario no meu blog eeeee "beatlesmente" rs

Ritinha disse...

putz, adorei !

Terra de Cego disse...

Post massa, parceiro! Sou fã dos Beatles!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Copyright © 2016. Ninho da Mente